O MILÊNIO E O REINO DOS FIÉIS

O MILÊNIO E O REINO DOS FIÉIS

setembro 3rd, 2020
Simone Machado

 

“E vi descer do céu um anjo, que tinha a chave do abismo, e uma grande cadeia na sua mão. Ele prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o Diabo e Satanás, e amarrou-o por mil anos. E lançou-o no abismo, e ali o encerrou, e pôs selo sobre ele, para que não mais engane as nações, até que os mil anos se acabem. E depois importa que seja solto por um pouco de tempo. E vi tronos; e assentaram-se sobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos; e viveram, e reinaram com Cristo durante mil anos. Ap: 20:1-4”

INTRODUÇÃO
A vinda de Cristo é uma realidade e está mais próxima do que imaginamos. Todos aqueles que estão com os seus nomes escritos no Livro da Vida serão chamados num momento, num abrir e fechar de olhos para estarem com o Senhor. Quando Cristo buscar a sua Igreja satanás terá inteira liberdade, agirá sem oposição por um período de tempo. Vencendo este tempo, que compreende o encontro de Jesus nos ares com sua noiva até o momento que Ele descerá no monte das Oliveiras para salvar o remanescente de Israel, ferirá as nações, julgará as nações ímpias, prenderá satanás e dar-se-á início ao governo do Milênio. A Igreja já revestida da imortalidade estará na Cidade Santa, a Jerusalém Celestial sob ás ordens do Rei dos Reis, seu amado e esposo ideal.

I – DOIS AMBIENTES
Serão dois ambiente ao mesmo tempo, um no céu e outro na terra, que compreenderá o período entre o arrebatamento da Igreja até o julgamento das nações e a preparação para o milênio, com Cristo no comando do governo, com o trono em Jerusalém, auxiliado pela esposa amada — a Igreja.
          a) No Céu o momento é festivo. As bodas do cordeiro acontecem, um evento inédito em toda criação, a noiva agora é esposa. Um lugar de destaque, a esposa assume uma posição privilegiada ao lado do esposo ideal, Jesus Cristo. A grande festa das Bodas do Cordeiro sob o inusitado som da Orquestra Celestial regida por um querubim e oficiada pelo próprio Deus. Seqüenciando vem o esperado momento de galardoar os trabalhadores do reino. O que temos feito de destaque que merece pontuação na premiação?
          b) Na terra, aparência de paz. Neste tempo o mundo já se acomodou com a notícia do arrebatamento da Igreja, (o ser humano tem mente curta) tudo cessou, o anticristo passou o verniz no mundo. A humanidade delira no paraíso na terra e todos culpam os cristãos pelos males que sofreram: Fim dos roubos, dos seqüestros, das violências, fim do tráfico de drogas, da corrupção, por um breve período. O dinheiro com paridade universal sem necessidade do câmbio, único valor. Instala-se o pecado por regra de normalidade, não há barreiras, tudo é livre! O regime do anarquismo chegou! Triunfam-se os direitos humanos na plenitude; aquilo que era camuflado agora é claro e patente a todos. Os homens desfrutam de uma aldeia global, a família é uma só em toda terra, no entanton no governo do anticristo impera a fome, peste e o extermínio humano. Haverá um planejamento para redução da povoação da terra em nome do combate econômico, financeiro da ordem fiscal.
O mundo elege o anticristo como governador mundial. Ele é um homem possuído pela sabedoria de satanás para enganar o povo com projetos inquestionáveis, dotado de dons especiais, que faz sinais miraculosos e sobrenaturais, conseguindo enganar a todos (2 Ts 2.1-17; veja: 2.8-10). Consolidado num governo com aparência de paz, ele resolve oficiar no templo judaico com oferendas imundas, assentar na cadeira de Davi e se autoproclamar Deus da terra, a exemplo dos reis babilônicos, os faraós e os imperadores romanos.
          c) Israel se ofende e o cenário volta para a terra.O Anticristo promoverá mundialmente um levante para varrer o povo hebreu da terra. O povo judeu continua doente, desviado de Deus, as lições milenares ainda não foram suficientes para ensiná-los a ser uma benção para o mundo, aliás, continua sendo um povo indesejado, considerado perigoso, fundamentalista. A Igreja era a oposição ferrenha, mas já foi embora; agora é a vez de tirar de circulação global o povo Israelita. Deus permite que o anticristo convença o mundo a lutar pelo seu aniquilamento, as nações poderosas da terra, que por interesses os protegiam, agora se unem pelo seu fim. É chegado o momento e Cristo desce com grande glória e poder para socorrer o seu povo, fendendo o monte das Oliveiras (Zc 14.4), causando um terremoto para criar o escape do remanescente judeu e destruir as nações inimigas de Israel em seus termos. É visto aqui o fim da segunda fase da grande tribulação e o estabelecimento do tribunal que julgará as nações, iniciando um novo tempo que chamamos de Milênio.

2. O PAPEL DA IGREJA DE CRISTO
A Igreja de Cristo é conhecida como o terceiro povo da terra. A Igreja são seus ministros que oficiam, como sacerdotes a adoração ao Senhor, bem como os dons de Deus aos homens. Sendo arrebatada, a Igreja ocupa outra esfera nos acontecimentos; já aparece no cenário com corpo glorificado, vencedora e com notável visibilidade ao lado do esposo para prestar honra e disposição para novas tarefas no estabelecimento do Novo Reino.
          a) Início do novo reino. Encerrando o segundo momento da grande tribulação, fechada a ata e assinado os relatórios ocorridos na grande tribulação, ás nações considerada justas entrarão para o novo reino e os fiéis reinarão como seus ministros com Ele por mil anos.
          b) As dispensações. São períodos em que os homens são provados a respeito da obediência a certa revelação da vontade de Deus. Os aprovados como cita o apóstolo Paulo mencionado em II Timóteo 2.15, “que não tem de que se envergonhar”, receberão o diploma para viver a eternidade sem mais, nenhuma possibilidade de pecar. Vejamos as dispensações:
1º. Adâmica ou Inocência
2º. Anti-diluviana ou Consciência
3º. Pós-diluviana ou Governo Humano
4º. Da Família ou Patriarcal
5º. Da Lei
6º. Da Graça. No projeto de Deus o número seis (6) está ligado diretamente o seu relacionamento com a criatura humana. Deus fez o homem no sexto dia. Um olhar minucioso, cavando entendimento na revelação divina, observa-se que: De Adão a Abrão são 14 gerações. De Abraão a Davi mais 14 gerações. De Davi a Cristo outras 14 gerações, totalizando 42 gerações. Separando e somando os números veremos surpresas agradáveis, (42) 4+2 são 6. 42 também é o número de que corresponde a 3 anos e meio período em que o anticristo governará o homem mundial com aliança de paz. O restante dos 3 anos e meio ele se revelará com o seu caráter de iníquio. 2 Ts 2.1-16.
7º. Plenitude dos Tempos, ou Reino Milenial. Mudança radical sob todo aspecto na gestão do novo governo. Erradicação da corrupção, das enfermidades, da violência, das drogas, desarmamento completo, combate eficaz contra o mal da velhice, trabalho para todos, concentração de esforço numa visão e missão de restaurar os danos ocorridos no planeta terra tais como: Qualidade de vida (vida longa); restauração da camada de ozônio; restauração da fauna; climatização do planeta; restauração da família; restauração da verdadeira adoração ao Senhor.
          c) Satanás é preso por mil anos. Jesus organiza o seu reino milenar assim:
1º. As nações que acharam graça diante de Cristo entrarão no milênio;
2º. Prende satanás no poço do abismo por mil anos para sossegar a terra. Ap 20.2,3; 3.
3º. A besta e o falso profeta foram sentenciados ao lago de fogo. Jesus assentará no trono de Davi na cidade terrestre de Jerusalém e de lá sairá á lei a todos súditos do reino; 4) O diabo será solto e derrotado na luta final e irá também para o Lago de Fogo onde se encontram os seus companheiros de luta. Ap 20.10.
4º. Foi estabelecido o Juízo final. O juiz de toda terra assentou em seu trono branco para julgar, e confirmar os ímpios que impiamente viveram nesta vida. Grandes e pequenos comparecem perante o Eterno, o Juiz de toda terra e abrirão os livros, e abriu-se o outro livro o livro da vida. Todos foram julgados pelo que foi achado escrito nos livros ao seu respeito. Todos os que não foram encontrados escrito o seu nome no Livro da Vida foram lançados no Lago de Fogo que a segunda morte. Ap 20.15; 2 Pe 3.1-18.

3. O ESTADO ETERNO
Deus é paciente, misericordioso, amoroso. Seu amor em esperar por mais de dois milênios a salvação de todos os homens. Os salvos viverão com o Senhor eternamente.
          a) Deus não tem prazer na morte do ímpio. A Igreja como atalaia trabalha diuturnamente para cumprir sua missão neste mundo tenebroso.
          b) Deus amou o mundo de modo inquestionável. O amor de Deus é sublime, profundo, glorioso. A bíblia salienta que Deus nos amou primeiro. Este amor nos salvou da condenação do pecado e da segunda morte. Somos salvos em Cristo independente das credenciais ministeriais.
          c) A eternidade é a nossa esperança. A esperança aqui citada não é uma expectativa e sim, uma realidade para vida no futuro, uma salvação confirmada, um caminho inerrável.
          d) O estado eterno. É a vitória magnífica da Igreja. Triunfamos em Cristo, teremos a mesma identidade do Eterno. Materializou-se a imagem e a semelhança do Deus Trino nos salvos. Deus venceu como sempre, varreu a terra, os céus, a criação e todo lixo foi queimado no loago de fogo. Novos céus e nova terra; os céus e a terra a mesma grei.

CONCLUSÃO
Este estudo tem a finalidade de incentivar a todos nós o desejo de alcançar, após um luta sem tréguas, uma vitória sem igual — a Eternidade.

Bertiê Magalhães

Pastor Presidente

Mensagens
Curta Nossa Página