O RESULTADO DA MULTIPLICAÇÃO PARA QUEM CRÊ

O RESULTADO DA MULTIPLICAÇÃO PARA QUEM CRÊ

Setembro 6th, 2018
Simone Machado
0

“Está aqui um rapaz que tem cinco pães de cevada e dois peixinhos; mas que é isto para tantos? E disse Jesus: Mandai assentar os homens. E havia muita relva naquele lugar. Assentaram-se, pois, os homens em número de quase cinco mil.
E Jesus tomou os pães e, havendo dado graças, repartiu-os pelos discípulos, e os discípulos pelos que estavam assentados; e igualmente
também dos peixes, quanto eles queriam.
E Jesus lhes disse: Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim não terá fome, e quem crê em mim nunca terá sede…”
João 6.9-11,35

INTRODUÇÃO
Muitos são os resultados da multiplicação das providências e das bênçãos de Deus na vida que quem nele crê. Saber disso não serve apenas para alimentar a nossa fé no Senhor em quem supre todas as nossas necessidades, mas, descobrir as verdades que Jesus nos ensina a respeito da provisão que vem dele, como prova de seu cuidado para conosco. (Sl 23.1, 1 Pe 5.7, Hb 13.5). No grande e poderoso milagre da multiplicação dos cinco pães e dois peixes, vamos aprender com Jesus, sobre alguns segredos da multiplicação; que, se forem observados dom fé, trarão sobre nós ricas bênçãos.

1. RESULTADOS DA FÉ INCONDICIONAL NO SENHOR
Jesus faz uma pergunta muito interessante a Felipe: “Onde compraremos pão, para estes comerem? (Jo 6.5). A pergunta traz um desafio à fé de Felipe e dos demais discípulos. Em outras palavras, Jesus estava confrontando a fé de Felipe, para este crer no Deus que ali estava, pronto para prover a multidão. Se desejamos ver em nossa vida, o milagre da provisão e da multiplicação, precisamos crer inteiramente no Senhor, porque sem fé é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam. (Hb 11.6)

a) Ter fé incondicional é entregar o que somos. No meio da multidão havia um que se apresentou. João, ao descrever o milagre, fala primeiro que um rapaz se apresenta: “Está aqui um rapaz”, para depois falar do que ele tem: cinco pães de cevada e dois peixinhos. Como o Senhor multiplicará o que temos, se não nos damos primeiramente a Ele? Quantos oram para que suas finanças sejam ricamente abençoadas, seu trabalho e sua empresa prosperem, seu pão de cada dia seja multiplicado; no entanto, nunca se entregaram de corpo e alma ao Senhor.
b) Ter fé incondicional é entregar o que temos. Depois de nos entregarmos ao Senhor, poderemos sem sombra de dúvida, ver a multiplicação do que temos. Qual a oferta que Deus recebe, senão, aquela oferta que traduz a entrega primeira de todo ser a Deus. Como Abel e sua oferta; ele se fundiu à sua oferta, seu coração, sua vida e sua adoração estavam ali na oferta. Para este tipo de oferta, Deus sempre atentará. (Gn 4.4)

2. QUEM CRÊ NA MULTIPLICAÇÃO SEMEIA EM TEMPOS DIFÍCEIS
O lugar onde Jesus e a multidão estavam era deserto e a hora avançada (Mt 14.15). Aquela gente estava em um lugar sem recursos (deserto), e a escuridão da noite havia chegado. Momento difícil para socorrer toda aquela gente cansada e faminta. Pois no deserto não existem mercados, feiras ou padarias. Porém, no meio daquela crise, alguém se apresenta para semear: Um menino com cinco pães e dois peixes (Jo 6.9).
a) É abençoador semear onde há necessidade. Semear em tempos prosperidade, quando tudo corre às mil maravilhas é fácil. O difícil e o extraordinário, é semearmos no Reino de Deus, quando nos faltam recursos. Quando é tempo de carestia e escassez. Quando todas as portas se fecham. Creio que a semeadura mais significativa para Deus é aquela nos tempos de crise. Paulo fala sobre a graça de Deus dada às igrejas da macedônia; as quais, em meio à prova de tribulação foi abundante, e sua profunda pobreza abundou em riquezas da sua generosidade. (2 Co 8.1-5)
b) Por maior que seja a crise sempre temos algo a ofertar. Aquele rapaz poderia ter se afastado da multidão, entrado numa caverna e comido seu jantar sozinho. Mas ele preferiu dividir e ofertar. Assim como ele, a viúva de Sarepta estava em uma crise terrível, mas tinha água (1 Rs 17.10) e um pouco de farinha e azeite (1 Rs 17.11).
c) Só quem tem o coração aberto semeia em meio às crises. Foi isso o que ocorreu com jovem rapaz. Assim como Filipe e André, ele não entendeu o que Jesus estava fazendo, mas tinha um coração aberto e estava disposto a dar tudo o que tinha ao Divino Mestre. Deus é fiel com os que são fiéis com ele; o jovem deu tudo o que tinha, e Jesus transformou em abundância o que era insignificante aos olhos do homem.

O SEGREDO DA PARTILHA NA MULTIPLICAÇÃO. Jo 6.11
O Milagre da multiplicação não se deu apenas no momento em que Jesus partiu os pães e os peixes. Porque se assim fosse; imediatamente se teria uma verdadeira montanha de pães e peixes multiplicados. O milagre da multiplicação se deu cada vez que ocorria a partilha.
a) Nas mãos de Jesus o pouco de multiplica. Muitas pessoas pensam que o que podem oferecer é muito pouco. Para Deus não importa se o que você tem a oferecer é muito ou pouco. O pouco na mão de deus vira muito; o que importa para Deus é que você dê com um coração alegre em poder servir. “Deus ama quem dá com alegria”.
b) A partilha continua pelas mãos dos discípulos. Observemos que Jesus repartiu pelos discípulos, e os discípulos pelos que estavam assentados. Isso significa que a multiplicação continuava por intermédio dos discípulos ao repartiam com a multidão. Nossa missão, como discípulos de Cristo, é não reter aquilo que recebemos dele e que foi ordenado repartir a outros. O que as pessoas esperam de nós que anunciamos a Jesus como Salvador, é que tenhamos pão para repartir também.
c) A partilha deve continuar por meio de nós. O milagre da multiplicação não parava enquanto iam repartindo: de pai para mãe, de mãe para filhos, de irmão para irmão, de vizinho para vizinho, de amigos para amigos. Não existirá o milagre da multiplicação em nossas finanças, em nosso pão, em nossa casa, até que sejamos liberais no repartir o que temos. Neste glorioso milagre, Jesus está nos alertando, que se não houver partilha, jamais haverá multiplicação.

CONCLUSÃO
A multiplicação de pães e peixes nos ensina que servimos ao Deus que transforma o insuficiente em mais que suficiente. Ao observar a liberalidade do Senhor Jesus para com aqueles que esperam e confiam nele, temos esperança! Vivemos em um mundo de muitas dificuldades, a maioria de nós vive no limite. Saber que há um Deus que se importa com as nossas dificuldades com certeza nos anima. Nos enche de esperança. Creia nisto; tenha fé.

Pastor Sinomar Alves

 

Deixe seu Comentário

Mensagens
Curta Nossa Página
Facebook By Weblizar Powered By Weblizar